2015-07-30

«Desenganemo-nos da esperança, porque trai, do amor, porque cansa, da vida, porque farta e não sacia, e até da morte, porque traz mais do que se quer e menos do que se espera.»



Fernando Pessoa, «Na floresta do alheamento» [do «Livro do Desassossego» em preparação], in «A Águia», n.º 20 [2.ª série], agosto de 1913, pp. 38-42.